Qual é a solução para revitalizarmos o Tietê?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

SOLUÇÃO A FRANCESA

No final de 2013, o governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) e o presidente da França, François Hollande, firmaram um acordo a fim de possibilitar que o rio Tietê seja despoluído com a mesma tecnologia utilizada no rio Sena. Considerado biologicamente morto nos anos 1960, hoje o Sena está revitalizado. Isso aconteceu devido à realização de um programa sério com a estratégia básica de tratar os esgotos e resíduos, por meio de diversas Estações de Tratamento (ETEs) e a implementação de leis rigorosas. Essas leis punem as indústrias que poluem o rio, com multas que podem chegar a R$ 300.000,00 (o valor das multas aplicadas é direcionado para o projeto de revitalização).

Quando fomos informados pela mídia que o mesmo programa usado para limpar o rio que corta Paris seria aplicado no Tietê por meio da formalização da iniciativa entre São Paulo e Île-de-France, região mais populosa e rica da Europa, imaginamos que tal cooperação poderia trazer esperanças de que o maior rio de São Paulo voltasse a ter água limpa.

Mas é importante destacar que a recuperação do Rio Sena foi possível graças a investimentos milionários, leis de proteção e reorganização do sistema de abastecimento de água de Paris.  Além das altas verbas, o programa de limpeza do rio francês dependeu, crucialmente, do engajamento político e de outros esforços da sociedade civil. E esses esforços geraram resultados que são exemplos para o mundo todo: em 2009, por exemplo, o Salmão do Atlântico retornou ao Sena, acompanhado de várias espécies que habitavam suas águas.

Acreditamos que o conhecimento e as tecnologias aplicadas na recuperação do Rio Sena são muito bem vindas, como também, todas e quaisquer outras experiências e práticas de sucesso aplicadas em outras cidades do mundo.

Mas o mais importante para o sucesso de tais iniciativas, além dos substanciais investimentos financeiros é contar com o comprometimento político a longo prazo, participação da sociedade civil, seriedade, competência e a transparência na execução de um programa desta magnitude. Não podemos esquecer que, há mais de 20 anos, a SABESP faz a gestão do “Projeto Tietê”. Bilhões de reais já foram destinados para a despoluição do Tietê na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) e os resultados, são satisfatórios? 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Peixes no Rio Pinheiros?

Durante os últimos dias, muitas pessoas compartilharam vídeos de alguns cardumes de peixes no Rio Pinheiros.⠀Será que esses vídeos são reais?⠀É possível um rio tão

Leia mais »